Um, dois, três. Está no ar o REC

0
912
Ação de formação em Braga. Foto: Luís Santos

Este é o site que acolhe o projeto Repórteres em Construção. Reúne o trabalho conjunto de estudantes, professores e jornalistas, mas não quer ser uma alternativa à formação no ensino superior. Quer estimular a inovação nos trabalhos jornalísticos e ser uma “montra” para o que os estudantes são capazes de fazer, mas não quer ser um órgão de comunicação. A aliança estratégica que o REC preconiza não pressupõe a fusão dos cursos de jornalismo/comunicação com a profissão, abdicando, ambos, da identidade que os molda. O REC pretende ser um espaço de diálogo, de reflexão, de discussão, de reportagem.

O REC aspira a que no seio da academia (cursos da área) sejam fomentadas colaborações efetivas entre saberes. O REC gostaria de afirmar as vantagens, para o jornalismo, da partilha das experiências entre profissionais, alunos e professores – gerações distintas, saberes e contextos distintos. No fundo, a afirmação das vantagens de um jornalismo construído a partir do pensamento, onde experiência e memória possam beneficiar da agilidade, da curiosidade e da disponibilidade de gerações mais novas e tecnologicamente mais apetrechadas. Em suma, essa aliança estratégia que o REC enuncia pretende transportar para a academia os resultados de uma ação profissional distintiva, construída também a partir do seu olhar distanciado.

Porque queremos estimular a realização de trabalhos originais e inovadores, tanto do ponto de vista temático como dos formatos e linguagens, vão encontrar-se aqui reportagens multimédia, em som e vídeo, com fotos e infografias. Mas não somos um projeto de rutura e, por isso, celebramos a velhinha rádio através de um programa mensal, transmitido pela Rádio Renascença e agregado num podcast, neste mesmo site.

O REC não é um lugar de trabalhos perfeitos. As reportagens do REC são feitas com constrangimentos: de experiência, recursos, acesso. Mas quer ser um lugar de acolhimento para a vontade de ser jornalista, de aprender a fazer melhor. É um lugar aberto em permanência a estudantes, professores e jornalistas. É um lugar para os jornalistas em construção.