“Vemos, ouvimos, lemos e não podemos ignorar”

Tomás Rodrigues Lopes e Vasco Vieira de Araújo (UNL)

0
317

Miguel, Pedro e Raul são apenas três das centenas de voluntários que enfrentaram a inércia e se levantaram do sofá para ajudar os refugiados que foram chegando ao sul da Europa.

Disse Sophia de Mello Breyner que “vemos, ouvimos, lemos e não podemos ignorar”, mas muitos deixaram por atender a chamada que chegava à Europa: uma das maiores crises humanitárias da história recente, que eclodiu em 2015.

Nesta reportagem, conhecemos as histórias que ficaram por ouvir dos protagonistas que ficaram por conhecer.