O que nos une

Francisco Sena Santos e Pedro Coelho, editores do programa 5 - "Comunidades"

0
400

Uma comunidade é um lugar psicológico. Não se define por fronteiras, não se define por espaços físicos, define-se pelas ideias e princípios comuns que aproximam os membros que a compõem. A comunidade é o lugar do culto da identidade.

 

Viajámos por universos simbólicos diversos – uns que se associam por paixão, outros que se colam por profundas marcas identitárias.

A comunidade cigana cultiva uma ligação entre os seus membros que, de tão enraizada e incompreendida, a coloca numa espécie de outro mundo. A sociedade estereotipou a comunidade cigana; atribuiu-lhe rótulos que apenas dificultam, tornando, por vezes, quase impossível, a integração social dos ciganos.

A Joana Gonçalves, a Mariana Teófilo Cruz, a Cláudia Almeida e o Manuel Carvalho, alunos da Universidade Nova de Lisboa, mergulham nas margens da sociedade cigana e traçam-nos o perfil de uma família prestes a perder o futuro.

Há, depois, as comunidades que se formam por paixões comuns. Os amantes das motos integram um grupo coeso, unido pela aventura, pelo risco, pela euforia do cabelo ao vento. O Alexandre Sabino, da Universidade Lusófona, mostra-nos uma dessas comunidades.

A necessidade, mestra de engenho, uniu um grupo diverso da região de Abrantes, à volta de uma horta comunitária. Solidariedade é a palavra que cresce com os legumes frescos que diariamente, apaixonadamente, estas pessoas cultivam, acarinham e colhem. As hortas comunitárias foram visitadas por Elsa Custódio e Joana Almeida, alunas do curso de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Tomar

E por fim o interior português, território de exclusão, deserto social onde a esperança cresce lentamente. Haverá futuro no distrito mais envelhecido da Europa? É essa a resposta que Catarina Belinho, Isa Pinheiro e Margarida Andrade, do Instituto Politécnico de Portalegre tentam dar. O futuro das comunidades pode passar pela abertura de portas: gente que vem de longe; gente que chegou e ficou… O Alentejo reflete esse potencial mágico de atrair o outro.