Sons e sentires distintos da palavra Liberdade

Catarina Reis, jornalista na Mensagem de Lisboa. Integrou a equipa de estudantes na fundação do REC.

0
1370

Lisboa tem um bairro chamado Liberdade. É neste bairro, no bar de um clube que tem o nome de Liberdade, que começa e termina este primeiro programa de uma série que o REC neste ano 2023 dedica ao tema da Liberdade.

 

Através do testemunho de oito pessoas, de contextos, origens e gerações muito distintas, escutamos diferentes modos de viver e sentir o que está representado pela palavra Liberdade.

É o caso de uma iraniana que se mudou para Portugal para encontrar a liberdade. Ou o de uma estudante que luta pela liberdade para fazer parar causas das alterações climáticas. Também o exemplo de um brasileiro que encontrou em Portugal a liberdade de se sentir em segurança.

Outros casos, como o de Daniela que teve a liberdade para mudar de género, e o de Ana, a enfermeira que defende o SNS como uma das trincheiras da nossa liberdade. Também o de Inês, atriz que no palco semeia entre os mais novos o culto da liberdade para sonhar. Também Constantino que, aos 80 anos de vida, no bairro da Liberdade evoca episódios do tempo em que em Portugal o regime proibia a palavra liberdade.

Neste programa participaram Inês Galrito e Rita Murtinho, alunas da Escola Superior de Comunicação Social; e Carolina Rocha e Cristiana Marques, da Universidade Autónoma de Lisboa. A coordenação geral deste programa é de Francisco Sena Santos e de Miguel van der Kellen. O planeamento, apresentação e edição é de Catarina Reis que, quando foi finalista da licenciatura na Universidade do Porto, integrou a equipa de estudantes na fundação do REC.